terça-feira, 4 de abril de 2017

CONVÍVIO DA 1ª COMPANHIA DO B.CAÇ.4212/73 ANGOLA 1972-1975 ÀGUEDA - 1 DE JULHO DE 2017
Caros amigos, Será enorme a satisfação de vos poder receber em Águeda no próximo 1 de Julho, sábado, para mais uma jornada de franco e são convívio dos militares, familiares e amigos da 1ª C.CAÇ. do B.CAÇ. 4212/73, que na sua “jornada em Angola” escreveu páginas inolvidáveis... O programa será o seguinte: 10H30 – Encontro - Concentração na Praça do Município – Arcadas dos Paços do Concelho de Águeda (Coordenadas GPS Latitude: 40º 34’ 32,2” N Longitude: 8º 26’ 48,3” W ) 11H00 – Espumante de Honra e degustação dos deliciosos Pasteis de Águeda... 11H15 – Momento de Oração na Capela de S. Sebastião, de Acção de Graças e de Sufrágio das Almas dos nossos camaradas já falecidos. 12H30 – Deslocação para a Estalagem Quinta do Louredo, Rua Direita 1549, Piedade, Paradela, Águeda. (Coordenadas GPS Latitude: 40º 33’ 157”N Longitude: 8º 29’ 298” W ) 12H55 – Foto de Família na escadaria de entrada 13H00 – Serviço de Aperitivos e Entradas 13H30 – Almoço com a seguinte ementa: Sopa de Lavrador Leitão da Bairrada com batata cozida/frita e salada Sobremesa – Tarte de Águeda Mesa de frutas e de queijos Animação musical 17H00 - Bolo comemorativo 17H15 – Passagem do “Lumbala” à nova comissão organizadora. 17H30 - Flute de espumante do “até à próxima”!
Confirmações: Até ao dia 20 de Junho. Contactos: Telemóvel 963827924 – a partir dia 7 de Junho... e-mail: arcop.china@gmail.com Facebook: Lumbala Angola 1974 https://www.facebook.com/caripande/?ref=page_internal Blogspot: http://lumbala1974.blogspot.com/ Grande abraço e sejam bem vindos… João Carlos Breda

quinta-feira, 14 de junho de 2012

HISTORIA DE PORTUGAL - Volume XVIII -O Prefacio de J.Verissimo Serrao

- «No drama profundo que avassalou a vida portuguesa entre 1960 e 1974, uma pergunta fará sentido: houve ou não portugueses que aceitaram a autonomia imediata das províncias ultramarinas? Quando se tem presente que os republicanos de formação democrática se puseram ao lado do regime vigente em defesa do Ultramar português, talvez se compreenda melhor a génese do problema ultramarino. Porque as possessões de além-mar faziam parte de um Portugal disseminado pelos quatro cantos do mundo. Nessas longínquas parcelas viviam portugueses de alma e coração e já a I República entrara na Grande Guerra para defender o que considerava pedaços distantes do Portugal europeu. Como poderiam democratas impolutos como o general Norton de Matos, o Dr. Jaime Cortesão, o Engenheiro Cunha Leal e outros que já haviam fechado os olhos, aceitar que as terras de África e do Oriente deixassem de ser portuguesas? As "campanhas de pacificação", a que os políticos e ideólogos de formação marxista continuam a apelidar de "guerras coloniais", careciam de ser vistas numa perspectiva absolutamente portuguesa. Apenas se pode negociar com os nossos adversários quando a sorte das armas nos coloca na posição de quem possui interesses nacionais a defender. Quanto mais não seja, o sentimento pátrio que qualquer nação forja por sustentar tem uma forte raiz cultural de que um povo consciente nunca prescinde. A concepção neocolonialista que então se gerou contra Portugal deformou a visão da História que cada nação considera um ser próprio fundado nas raízes do passado. Como se Portugal não tivesse o direito a orientar a sua política externa no sentido mais adequado ao seu passado ultramarino! Que imensa tristeza nos provoca a leitura das 2Quase Memórias2 do Dr. António de Almeida Santos (Volumes I-II, Lisboa, 2006), onde se critica a II República por não ter aceite o processo das independências coloniais. Um advogado de superior craveira põe-se a historiar o passado sem atributos para o fazer, e o resultado fica bem à vista. São lugares-comuns e juízos sem prova, até com o desplante de rebaixar um mestre da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, ousando revelar conversas privadas e o "diz-se" de versões deturpadas. Como é fraco o talento de um abalizado causídico que, em vez de se quedar para sempre em Moçambique, onde lhe estaria reservada a presidência da nova República, voltou à metrópole com os proventos amealhados numa conspiração consentida. E que hoje recolhe as frustrações de quem não soube fazer uma carreira política nesta metrópole onde praticamente ninguém deu pelo seu regresso!» (Joaquim Veríssimo Serrão, «História de Portugal, XVIII, Verbo, Lisboa 2010)

segunda-feira, 11 de junho de 2012

XIV ENCONTRO - SANTO TIRSO 09.JUN.2012

E uma vez mais se cumpriu a tradição... Desta vez em Santo Tirso com organização do Martinho Magalhães bem coadjuvado pelo Armando Durães... A recepção foi no Parque D.Maria I, sobranceiro ao Mosteiro de S.Bento, monumento ex-libris da cidade. De seguida deslocamo-nos em cortejo até ao Monumento aos Heróis do Ultramar onde depositámos uma coroa de flores em homenagem aos companheiros já falecidos. O almoço convívio teve lugar no restaurante Campinhos, tendo sido servida uma ementa requintada bem acompanhada pelos vinhos verdes tinto e branco da região... Da franca camaradagem vivida durante o almoço as fotos que se seguem. Depois de um pequeno passeio pedestre por algumas artérias da cidade, porque a chuva miudinha não pemitiu muito mais, regressamos ao Campinos onde nos foi servido uma avantajada merenda concluída com o Bolo Comemorativo deste XIV Encontro... Antes porém a entrega do testemunho - O elefante angolano - aos organizadores do próximo ano, a dupla de Gaia: VIDE e EMÍLIO. Para o ano lá estaremos!

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

MEU IRMÃO... QUANTA SAUDADE... VIVEMOS AS AGRURAS DO ISOLAMENTO, DA DISTÂNCIA, DA INCÓGNITA NO DIA DE AMANHÃ... ÉRAMOS TÃO JOVENS E VIVÍAMOS NUMA DESCONSTRAÇÃO MÓRBIDA COMO SE NADA NOS APOQUENTASSE... QUEIMAMOS A NOSSA JUVENTUDE... ENTRETANTO VOLTAMOS AO NOSSO CANTINHO PÁTRIO E POR CÁ RECONSTITUÍMOS UMA VIDA...FOMOS FELIZES! QUIZ O DESTINO, O MALDITO DESTINO QUE A TUA PARTIDA FOSSE ANTECIPADA... DEIXASTE-NOS ORFÃOS DA TUA ALEGRIA, DA TUA AMIZADE...DO TEU AMOR... À MILU E FILHOS UM FORTE ABRAÇO. E A CERTEZA QUE UM DIA TE VOLTAREMOS A ABRAÇAR...

terça-feira, 28 de junho de 2011

7 de Maio ... o desejado encontro...













O autor deste blog não pode estar presente por motivos de uma viagem de negócio à China...
As presentes fotos são de autoria do Zé Ferreira que gentilemte no-las enviou!...
Um outro grande ausente foi o amigo Manuel Lorena, que corajosamente continua a lutar para eliminar o IN...numa das fotos ao ser lembrado nesse encontro o grande abraço enviado pelo Jesus...

Para além da confraternização que correu às mil maravilhas como patenteiam as imagens acima, tempo ainda para um passeio lúdico à Feira Mediaval de Monsanto...a aldeia mais Portuguesa de Portugal (terra natal do saudoso Toscano...).

Nas primeiras imagens pode-se ver o bolo comemorativo e a passagem de testemunho - o Elefante LUMBALA - ao organizador do Encontro 2012!

TERMAS DE MONFORTINHO FOI O PALCO DO NOSSO ENCONTRO 2011... 7 DE MAIO!



...águas termais hipossalinas duma aldeia localizada no sopé da serra de Penha Garcia...

...Termas de Monfortinho o bucolismo termal convidando ao descanso e ao restabelecimento das suas forças...



...no Hotel Boavista, onde a família Pereira a todos trata com dos seus, encontramos o ambiente desejado...

sexta-feira, 11 de março de 2011

ENCONTRO ANUAL - 1ª C.CAÇ./B.CAÇ 4212/73

ATENÇÃO COMPANHEIROS!
TERMAS DE MONFORTINHO - 7 DE MAIO DE 2011

TODOS, SEREMOS POUCOS!
O PEREIRA ESPERA POR NÓS!...

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

SANTO E FELIZ NATAL PARA TODOS!



Natal em África...uma realidade infelizmente actual...

quinta-feira, 24 de junho de 2010

AINDA SOBRE O ENCONTRO DE SANTARÉM...


...DO NOSSO AMIGO EMÍLIO SANTOS (ex-"papa-mike"), RECEBEMOS AS FOTOS QUE AQUI REPRODUZIMOS E QUE REPRESENTAM O ACTO DA DEPOSIÇÃO DE CORÔA DE FLORES JUNTO AO MONUMENTO DOS HERÓIS DE ABRIL, EM SANTARÉM, HOMENAGEANDO TODOS AQUELES QUE, TENDO PERTENCIDO À NOSSA COMPANHIA, PARTIRAM MAIS CEDO...


quinta-feira, 10 de junho de 2010

10 de Junho - DIA DE PORTUGAL



Caros Veteranos da Guerra do Ultramar,
Repassem a mensagem – segue a transcrição:

A todos os Patriotas, Combatentes e suas Famílias,
Este ano, o 10 de Junho realizará uma especial homenagem às Mães e Mulheres dos Combatentes.
Será oradora a viúva do Herói de Diu, Senhora Dª. Maria do Carmo Oliveira e Carmo.

Torna-se imperativo passar a mensagem, não só aos Combatentes mas a todas as Famílias Portuguesas que mantêm vivos os Valores Patrióticos. Para isso basta que, quem receber, sinta a responsabilidade de cooperar, reenviando a todos os seus endereços com pedido de reenvios sucessivos.

Será seguramente uma bonita e muito digna cerimónia, celebrando
VALORES que o nosso Portugal de hoje tanto necessita.

Lá vos esperamos!

Francisco de Bragança v. Uden
Comissão Executiva

Mais pormenores no sítio: http://ultramar.terraweb.biz/Celebracoesdo10JUN/Celebracoes_EncontrosNacionais_LX_2010Jun10_XVII.htm